14.10.2018 | 12h55

Mudança de cor pode?

A mudança de cor nas propagandas eleitorais, que voltou ao noticiário após Fernando Haddad (PT) abolir o vermelho e adotar o verde e amarelo, já gerou problemas este ano. Para quem não lembra, o Partido Novo entrou na Justiça Eleitoral para impedir que o candidato do PSB ao governo de SP, Márcio França, utilizasse a cor laranja.

Na ocasião o juiz auxiliar da propaganda do TRE-SP, Paulo Sergio Brant de Carvalho Galizia ressaltou a obrigatoriedade de que as propagandas eleitorais contenham identificação dos partidos e coligações para ajudar na identificação do eleitor e obrigou França a retirar postagens do Facebook já que o eleitor poderia confundir o laranja de França com o do Novo. Posteriormente, França conseguiu o direito de utilizar a cor, mas destacando o nome do PSB em suas postagens. Décio Lima, petista que disputou o governo de SC, também teve deixar de usar o laranja.


VOLTAR PARA O ESTADÃO