14.01.2019 | 14h52

MP pode denunciar sem ouvir Queiroz

O procurador-geral de Justiça do Rio, Eduardo Gussem, disse que pode encerrar a investigação sobre as movimentações financeiras atípicas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado estadual Flavio Bolsonaro (PSL), sem que eles prestem depoimento. Com diferentes alegações, os dois faltaram a convites para depor. Para Gussem, a ausência dos dois não atrapalha o andamento das investigações, informou o Broadcast Político.

“O MP pode, através da prova documental, chegar à conclusão de que tem elementos suficientes, indícios suficientes para a propositura de ação penal, e aí ele (Queiroz) vai ter a oportunidade de se pronunciar em juízo”, disse o procurador. Ele acrescentou que o mesmo vale para Flavio, filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro. Gussem disse ainda que, no caso específico do relatório do Coaf, a prova documental “é muito consistente”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO