10.02.2019 | 10h12

Mourão e a CUT

Ao receber a CUT (Central Única dos Trabalhadores), o vice-presidente Hamilton Mourão evidenciou o afastamento entre ele e Jair Bolsonaro com menos de dois meses de mandato, escreve Bruno Boghossian em sua coluna na Folha neste domingo. Ele observa que a semana foi marcada por declarações ríspidas do guru Olavo de Carvalho sobre o vice, e que os filhos de Bolsonaro tomaram partido do ideólogo. “Quando João Figueiredo se internou nos EUA para uma cirurgia em 1981, ele recebeu 72 ligações durante 16 dias. Nenhuma delas partiu do vice Aureliano Chaves, com quem o presidente mantinha uma relação de desconfiança. Bolsonaro e Mourão ao menos ainda se falam ao telefone”, compara o colunista.


VOLTAR PARA O ESTADÃO