11.03.2019 | 18h49

Motim de olavistas no MEC?

A rede de olavistas no MEC parece que não vai se contentar com a saída do coronel Ricardo Roquetti do Ministério. Segundo o blog da jornalista Renata Cafardo, no Estadão, os seguidores do guru estão querendo a cabeça do próprio ministro Ricardo Vélez Rodrigues. O motivo do descontentamento da trupe é o afastamento de funcionários que defendiam viés ideológico na pasta. Os “articulares” do movimento anti-Vélez seriam a assessora Bruna Becker, da área de políticas internacionais da pasta (e ligada a Felipe Martins, assessor da Presidência para assuntos internacionais) e Eduardo Melo, um dos nomes ventilados para substituir o atual ministro. O outro nome favorito dos olavistas, como mostrou o BR18 é  Carlos Nadalim, um defensor ferrenho do ensino domiciliar.

 

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO