03.11.2018 | 10h07

Moro virou presidenciável

Quando aceitou ser ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, o juiz Sérgio Moro se credenciou “para se candidatar à sucessão do próprio chefe, caso prospere a ideia de Jair Bolsonaro de acabar com a reeleição”, é o que avalia o jornalista João Domingos na sua coluna de hoje no Estadão.

“Ou até para concorrer com Bolsonaro, se a reeleição for mantida e o capitão reformado do Exército se sentir tentado a buscar um outro mandato”, acrescenta o colunista.


Mais conteúdo sobre:

MoroBolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO