31.10.2018 | 07h48

Moro com um pé fora

Ao agradecer a menção pública a seu nome feita por Jair Bolsonaro, sem que haja sequer um convite oficial para o Ministério da Justiça ou para o Supremo Tribunal Federal, Sergio Moro, numa tacada só: 1) encoraja o presidente eleito a fazê-lo oficialmente; 2) deixa antever que pode aceitar o ministério e, dali, esperar placidamente pela aposentadoria de Celso de Mello do STF, em 2020.

O Ministério da Justiça é um posto político, não jurídico. Aceitá-lo fará com que Moro deixe não só a Lava Jato, mas sua carreira de juiz. Ele precisa pagar este “pedágio” para ser ministro do Supremo? Não. Escrevo sobre os problemas embutidos na nota do juiz sobre o convite que ainda não veio em minha coluna desta quarta-feira no Estadão. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO