04.03.2019 | 14h20

Modelo de negociação em xeque

A estratégia do governo de negociar com bancadas temáticas (ruralistas, evangélicos, representantes do lobby das armas etc.) para ter maioria no Congresso falhou nos dois primeiros meses e já está sendo revista diante da necessidade de constituir maioria de 308 votos para aprovar a reforma da Previdência. Reportagem de O Globo mostra os tropeços nesse modelo vislumbrado por Jair Bolsonaro como substituto da negociação com os partidos. O mais claro foi a derrota do decreto que ampliava o número de funcionários que poderiam decretar sigilo em documentos. “No Congresso, a estrutura, inclusive regimental, é partidária. Não pode ficar com discurso de querer fazer antagonismo de velha e nova política, tem que ter uma política só e usar os instrumentos que o governo dispõe para aprovar”, disse ao jornal o deputado Alceu Moreira (MDB-RS), que mesmo sendo presidente da bancada ruralista duvida da eficiência da “nova política”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO