01.11.2018 | 13h59

Ministros do STF divididos

Enquanto o ministro do STF, Luiz Fux, afirmou que a ida do juiz Sérgio Moro foi por “genuína meritocracia”, sendo ele um “símbolo da probidade e da competência”, outro integrante da Corte resumiu o aceite do magistrado a uma “jogada de marketing” do presidente eleito Jair Bolsonaro, informa o Broadcast Político.

Para esse ministro, que preferiu anonimato, juízes, de uma forma geral, são “péssimos gestores” e a futura nomeação de Moro dá munição ao discurso do PT de que o ex-presidente Lula, preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato, é alvo de perseguição política e de julgamento parcial.


Mais conteúdo sobre:

sergio moroSTF
VOLTAR PARA O ESTADÃO