15.05.2019 | 16h44

Ministro provoca e oposição pede ‘demissão’

O clima esquentou no plenário da Câmara durante a sessão nesta tarde de quarta, 15, com o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Ele ironizou a postura da oposição dizendo que ele sim, teve carteira de trabalho, ao contrário dos “sindicalistas”. Na sequência, ele lembrou do episódio em que uma “colega” do banco Santander foi demitida, segundo ele, por ordem do ex-presidente Lula, após ela disparar a clientes um alerta de perigo para a economia caso a ex-presidente Dilma Rousseff fosse reeleita. Ao lembrar que “Lula está preso”, começaram os gritos de “demissão” no plenário.

O presidente em exercício da Câmara, Marcos Pereira (PRB-SP), interveio e disse que o ministro havia conseguido também ofendê-lo, cabendo a Weintraub se ater aos cortes nas universidades federais.


Mais conteúdo sobre:

Abraham Weintraub Lula câmara
VOLTAR PARA O ESTADÃO