29.07.2018 | 16h37

Militares de olho na política

Eles serão mais de 70 nas urnas em 2018, mas muitos militares que não são candidatos também acompanham a corrida eleitoral deste ano bem de perto.

Bruno Boghossian analisa, na Folha, esse comportamento. O colunista observa que o movimento ficou mais intenso a partir da mensagem do comandante do Exército, general Villas Boas antes do julgamento do habeas corpus de Lula, e ressalta que não há “zumbido de golpe no topo”. “As prioridades são um orçamento polpudo para reequipar as Forças, uma blindagem à Previdência das tropas e espaços no poder.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO