31.08.2018 | 09h39

Miguel Corrêa nega ‘mensalinho do Twitter’

O deputado federal e candidato ao Senado pelo PT mineiro, Miguel Corrêa, negou, em entrevista ao Estadão, que tenha havido algum tipo de irregularidade nas atividades da empresa Follow, da qual é sócio. “Tudo foi feito antes do período eleitoral”, afirmou. A Follow é suspeita de fazer recrutamento e pagamento de influenciadores por postagens a favor de petistas durante as eleições de 2018.


VOLTAR PARA O ESTADÃO