25.10.2018 | 07h16

Mesmo combustível de Temer

As medidas planejadas pela equipe de Jair Bolsonaro para a política de preços de combustíveis –pauta cara aos caminhoneiros, que no movimento grevista de junho apoiavam majoritariamente o capitão reformado– em muito repetem as adotadas por Michel Temer para atender as reivindicações do movimento.

A Folha analisou a proposta de governo de Bolsonaro, que propõe que a Petrobras é livre para fixar a política de preços dos combustíveis, mas defende a adoção de  mecanismos para suavizar a variação internacional do preço do petróleo. A atual política de subvenção do diesel expira no fim do ano.


VOLTAR PARA O ESTADÃO