04.07.2018 | 13h52

Mesada para Cabral

Conhecido como “Xerife”, ou “grande corruptor” da iniciativa privada na área de saúde no RJ, o empresário Miguel Iskin repassava R$ 450 mil mensais ao ex-governador Sérgio Cabral, segundo o Ministério Público. Reportagem do Globo detalha os crimes atribuídos a ele na nova fase da operação Fatura Exposta, desdobramento da Lava Jato no Rio.


VOLTAR PARA O ESTADÃO