29.08.2018 | 16h05

Mendes ‘libera’ réus à Presidência

O ministro Gilmar Mendes colocou “panos quentes” na discussão se um réu pode se eleger presidente da República. Mendes foi mais conclusivo do que Marco Aurélio Mello, que acredita que a questão “está em aberto”. “Eu acho que vocês estão muito assanhados com essa coisa de querer que um juiz defina questões que passam pelo processo democrático. O que a Constituição diz é que o Presidente da República não poderá, depois de recebida a denúncia, continuar no cargo. Só isso. Qualquer outra situação é um devaneio”, disse. O STF ainda não se pronunciou sobre o tema.

O caso está gerando debate nesta eleição, já que Jair Bolsonaro, líder nas últimas pesquisas de intenção de voto, já é réu em duas ações penais no STF por injúria e incitação ao crime de estupro e pode virar em mais uma, deste vez por racismo.


VOLTAR PARA O ESTADÃO