18.08.2018 | 07h48

Meirelles tenta acabar com aliança de Alckmin

Enquanto os candidatos debatiam na Rede TV, a equipe de Henrique Meirelles colocava em ação um plano contra Geraldo Alckmin. O MDB entrou com uma ação no TSE para tirar do tucano o apoio de sete dos nove partidos de sua coligação, como revelou a Coluna do Estadão. A justificativa é que PRB, PPS, DEM, PR, PP, PTB e Solidariedade aprovaram em suas convenções alianças apenas com o PSDB, enquanto deveriam ter colocado na ata todas as nove siglas. Caso o TSE acate a ação, Alckmin não perderá apenas tempo de televisão, mas também sua vice, Ana Amélia (PP-RS).

Na saída do evento em São Paulo, Meirelles disse que a ação atacava o “jeitinho” do PSDB. “O partido questionou a aliança porque alguns dos partidos não obedeceram a todas as formalidades que a lei demanda. Nós no Brasil precisamos insistir que a lei tem que ser respeitada, não se pode simplesmente dar o jeitinho em tudo porque é isso que levou o Brasil à essa situação de crise”, disse.


VOLTAR PARA O ESTADÃO