15.08.2018 | 23h28

MBL também impugna Dilma

O MBL não entrou apenas com a impugnação da candidatura de Lula à Presidência da República. O movimento, por meio do candidato a deputado estadual em Minas, Leonardo Vitor (PSC), entrou no TRE-MG com a impugnação da candidatura de Dilma Rousseff ao Senado. O líder do movimento justifica no pedido que a ex-presidente estaria inelegível por conta do impeachment, mesmo diante do  “inconstitucional ‘fatiamento’ da condenação” decidida pelo ministro Ricardo Lewandowski. “A Impugnada está inelegível por força do artigo 1º, inciso I, alínea “e”, item “1”, da Lei de Inelegibilidades”.

“Evidenciada a inelegibilidade da candidata, é flagrantemente imoral conceder-lhe tempo de televisão e de rádio, bem como depositar-lhe recursos dos fundos partidário e eleitoral para que faça campanha”, afirma.



VOLTAR PARA O ESTADÃO