19.11.2018 | 10h17

Mas e os ministros da Saúde e da Educação?

Duas pastas repletas de importância e de problemas ainda não tiveram seus futuros titulares anunciados pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo aliados próximos, Bolsonaro preferiu montar, primeiro, seu núcleo mais próximo de poder, com Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e general Augusto Heleno (GSI) para organizar as ações de transição e partir, em seguida, para a estruturação da equipe. Nesse processo, conseguiu trazer Sérgio Moro para a Justiça e deixar toda a equipe econômica engatilhada. Agora, ainda tem mais de um mês até sua posse para definir os nomes certos para duas áreas tão complexas quanto Educação e Saúde. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

SaúdeeducaçãoBolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO