02.01.2019 | 17h36

Mão fechada no Ministério da Saúde

Prioridade para o novo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta: cortar gastos na pasta. “Cada centavo economizado por esse ministério tem que ir para objeto fim, que é a assistência. Não dá para gastar dinheiro sem saber”, afirmou. Na visão do novo ministro, o Ministério da Saúde já “possui um orçamento muito grande”.

Apesar da mão fechada de Mandetta, ele planeja algumas medidas que devem elevar os gastos da Saúde no Brasil. Dentre as soluções apresentadas pelo ministro, está a criação de um terceiro turno de trabalho nas unidades de saúde pelo Brasil.


VOLTAR PARA O ESTADÃO