02.01.2019 | 10h27

‘Mal-entendido’ em mudança no Itamaraty?

Uma das medidas provisórias publicadas nesta quarta-feira na edição extra do Diário Oficial reestrutura o Ministério de Relações Exteriores para abrir cargos de chefia à ocupação por não-diplomatas. Hoje, apenas as embaixadas podem ser dadas a pessoas que não são da carreira do Itamaraty. O texto fala que cargos comissionados e funções de chefia ficam excluídos da necessidade de serem organizados em “funções definidas e hierarquizadas”.

A medida provocou forte reação nos bastidores da diplomacia. A avaliação é que a abertura dos cargos de chefia a indicações políticas fere o discurso de Bolsonaro de que vai privilegiar escolhas técnicas nas pastas. Em resposta, aliados do chanceler, Ernesto Araújo, dizem em grupos de WhatsApp que houve um mal entendido na interpretação da MP, e que ela estaria apenas franqueando as chefias a diplomatas menos graduados, e não a pessoas de fora das carreiras. A Secretaria-Geral do MRE deve editar um comunicado esclarecendo a questão. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO