16.02.2019 | 11h28

Mais um aliado abandonado no caminho?

Ao publicar um texto em que fala sobre a importância da lealdade, o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, toca num ponto vulnerável do presidente Jair Bolsonaro. A critica de falta de lealdade já tinha sido feita a ele por não ter nomeado o ex-senador Magno Malta para nenhum cargo importante do governo. Malta foi um dos políticos mais ativos da campanha de Bolsonaro e chegou a ser cotado para ser seu vice-presidente.

Como não se reelegeu senador, Malta contava que seria lembrado para ocupar um ministério ou algum posto expressivo, mas acabou sendo posto de lado. Assim como Bebianno, Malta também não era bem visto pelos filhos do presidente. Fora do governo, o ex-senador não critica o presidente e decidiu retomar a carreira de cantor gospel. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Crise Bebiannomagno malta
VOLTAR PARA O ESTADÃO