21.11.2018 | 07h22

‘Mais Médicos era convênio do PT com Cuba’

O deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), futuro ministro da Saúde, criticou o programa Mais Médicos na terça-feira, 20, depois de sua indicação ao cargo ser confirmada por Bolsonaro. Segundo ele, o acordo era “um convênio entre o PT e Cuba e não entre Cuba e o Brasil”.

Mandetta considerou a decisão de Cuba de retirar seus médicos do programa uma “ruptura unilateral” de contrato.  “Era um dos riscos de se fazer um convênio e terceirizar uma mão de obra tão essencial”, afirmou. Ele disse ainda, de acordo com o Estadão, que a área de saúde precisa de “políticas sustentáveis”, porque “improvisações costumam terminar mal”, e antecipou que pretende se reunir com o atual governo para entender os impactos do fim do convênio com Cuba. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO