21.03.2018 | 16h21

‘Maior risco nas eleições é a vitória de um quase reformista’

O maior risco nas eleições não é a vitória de um candidato populista e sim de um ‘quase reformista. A análise, publicada nesta quarta-feira pelo Valor, é da Eurasia, consultoria americana especializada em avaliação de riscos políticos.

Para a Eurasia, a categoria inclui nomes como o deputado Jair Bolsonaro (PSL), a senadora Marina Silva (Rede) e o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa (sem partido).

Um ‘quase reformista’, segundo a empresa, é quem diz apoiar as reformas, mas pode não ter a convicção necessária e a capacidade de aprová-las no Congresso. / J.F.

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO