22.05.2019 | 08h03

Maia vê ‘sinais trocados’ de Bolsonaro

Depois de romper relações pessoais com o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que não aceitará mais ataques de integrantes do Executivo ao Congresso e que vê “sinais trocados” do presidente Jair Bolsonaro em relação ao parlamento. Ele repetiu que a Câmara aprovará a reforma da Previdência em junho ou julho e dará todos os sinais de que está compromissada com o País e a superação da crise.

Mas, para Maia, empresários só investirão no Brasil se houver compromisso com a democracia. Sobre as manifestações marcadas para domingo, disse que atos dessa natureza são sempre democráticos quando respeitam o Estado democrático de Direito. “Manifestações podem criticar o parlamento sem nenhum problema, contanto que respeitem o Estado democrático  de Direito, nossas instituições, para que o Brasil continue sendo uma democracia”, declarou.


VOLTAR PARA O ESTADÃO