19.11.2018 | 20h12

Magno Malta ‘na geladeira’

O senador Magno Malta (PR-ES) esperou até o último minuto para declarar que não seria vice de Jair Bolsonaro. Agora, quem aguarda é ele. Cotado para assumir um ministério que uniria as pastas de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Malta não é prioridade, segundo integrantes da equipe de JB. “Ninguém está pensando em Magno Malta agora. Quando começa o governo? Em janeiro. Tem 40 dias ainda para pensar em Magno Malta”, afirmou ao Globo o general Augusto Heleno, futuro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Poucos dias após a eleição, Malta declarou: “Vou ser ministro, sim”. Seus aliados davam como certo que a confirmação de seu nome seria anunciada em um evento no dia 6 de novembro, o que não ocorreu. O General Mourão, vice-presidente eleito, que já chamou Malta de “elefante na sala”, disse que o anúncio não foi feito porque Bolsonaro tinha assuntos mais “prementes” para resolver no momento. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO