10.07.2018 | 13h17

‘Magistrado tem que resistir ao canto de sereia’

O ex-presidente do STF Ayres Britto publicou texto na Folha para defender que os membros do Poder Judiciário precisam priorizar o todo em vez de suas posições pessoais. Em outras palavras, devem “resistir ao seguinte canto de sereia: deixar de lado a pura objetividade do direito para ficar do lado de sua voluntarista subjetividade —individual ou grupalmente considerada.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO