10.01.2019 | 18h22

Maduro não tira Bolsonaro da cabeça

Empossado presidente da Venezuela apesar de todo o protesto internacional, Nicolás Maduro guardou um lugar especial em seu discurso para o presidente Jair Bolsonaro. Sem ter seu mandato legitimado nem pelo próprio Parlamento venezuelano, Maduro chamou o brasileiro de “fascista”, comparando-o com a direita da Venezuela. “A direita venezuelana infectou de fascismo toda a direita latino-americana. Vejamos o caso do Brasil e o surgimento de um fascista como Jair Bolsonaro”, disse.

“Alguns amigos brasileiros nos costumavam dizer que exagerávamos quando classificávamos de fascista parte da direita venezuelana. O que sabíamos é que temos que ter cuidado para que o fascismo não terminasse infectando de autoritarismo e de fascismo o resto da direita democrática que existia na América Latina”, afirmou.


VOLTAR PARA O ESTADÃO