26.02.2019 | 08h08

Má-fé e desinformação na Previdência

Em entrevista à Folha, o economista Fábio Giambiagi, aponta má-fé por parte dos críticos da reforma da Previdência, que apostariam na disseminação da desinformação como forma de fustigar a proposta. Como exemplo ele cita a crítica, generalizada na esquerda, de que seria cruel a pessoa ter de trabalhar 40 anos para se aposentar com benefício integral. “O espantoso é que já é assim há 20 anos. A reforma não está criando nada novo, mas os críticos colocam isso como uma mudança perversa”, afirma.


VOLTAR PARA O ESTADÃO