04.09.2018 | 14h26

Luz de alerta ligada

“A paralisação dos caminhoneiros de maio foi na verdade dois movimentos simultâneos sobrepostos. De um lado, uma paralisação corporativa exigindo benefícios para a categoria, como a redução do preço do diesel, o tabelamento do preço do frete e uma alteração na cobrança dos pedágios”, escreveu Pablo Ortellado na Folha.

O colunista acredita que com a possibilidade de uma nova paralisação dos caminhoneiros, há também a chance de vermos acontecer mobilizações cidadãs como as que ocorreram nos protestos da categoria em maio.


VOLTAR PARA O ESTADÃO