25.03.2018 | 14h05

Lula não larga o osso e trava a esquerda

A demora de Lula em admitir que não será candidato a presidente e indicar um substituto no PT trava as negociações para uma possível união dos partidos de esquerda e anima mais nomes a se lançarem.

O PC do B, incondicional aliado do PT nas últimas eleições, começa a ensaiar um discurso de que não necessariamente estará no barco do beneficiário do “dedaço” de Lula. Depende de quem será. E isso, dada a necessidade de o partido servir de escudo a Lula, pode só ser definido em agosto. Aí, dizem os integrantes do partido, pode ser tarde demais para uma aliança. /V.M.


Mais conteúdo sobre:

eleições 2016Lulapc do b
VOLTAR PARA O ESTADÃO