27.03.2018 | 11h16

Lula está, mas ainda não é inelegível

O procurador regional eleitoral Luiz Carlos dos Santos Gonçalves foi ouvido pelo Valor para falar da inelegibilidade do ex-presidente Lula. Segundo ele, fica automaticamente inelegível qualquer réu condenado por tribunal de segunda instância. Porém, diz Gonçalves, é preciso que a inelegibilidade seja declarada.  No caso de Lula, só o Tribunal Superior Eleitoral poderá fazê-lo no momento em que a candidatura for registrada, em agosto. Para esse procurador, nem o Supremo Tribunal Federal poderá reverter a decisão do TSE.


Mais conteúdo sobre:

LulainelegibilidadeTSE
VOLTAR PARA O ESTADÃO