04.07.2018 | 14h05

Lógica regional estimula migração partidária

A migração partidária desta atual legislatura (55.ª) revelou uma alteração no entendimento de que as mudanças são feitas em direção ao partido governista ou àquele mais “limpinho”. Não só o MDB encolheu, como o PP, partido fortemente ligado a casos de corrupção, foi expandido.

Novo estudo do Iesp/Uerj mostra que os parlamentares foram movidos por especificidade regionais em suas bases, uma vez que 47,5% dos nomes que migraram “o fizeram para partidos dos quais passaram a ser o único representante no Estado”, onde podem passar a mandar mais.

Documento

 

Mais conteúdo sobre:

migração partidária
VOLTAR PARA O ESTADÃO