07.03.2019 | 15h32

Líder do PSL diz que CCJ não anda sem regra para militares

As negociações pela aprovação da reforma da Previdência ficam cada vez mais tensionadas pela demora do governo em indicar o calendário para a apresentação do conteúdo ligado aos militares. O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), disse nesta quinta, 7, que nem mesmo a instalação da CCJ, prevista para a próxima semana, fará com que os líderes partidários indiquem os membros do colegiado. Isso só ocorrerá quando o governo enviar o projeto dos militares ao Congresso, informa o Estadão/Broadcast Político.

“O Rodrigo Maia (presidente da Câmara) e os líderes deixaram muito claro que o governo se equivocou ao não ter mandado as duas (propostas) juntas. O Congresso não vai se debruçar sobre a PEC enquanto não chegar a dos militares”, disse ele.


VOLTAR PARA O ESTADÃO