13.10.2018 | 09h54

Libera geral no WhatsApp

Jair Bolsonaro ficou chateado com a limitação do WhatsApp para o encaminhamento simultâneo de mensagens a mais de 20 pessoas. Isso não tem nada a ver com as atribuições de um presidente da República em um País como o Brasil, mas está no topo das prioridades do favorito nas pesquisas.

“Quem não ficou chateado quando o WhatsApp aqui, dizendo que era para combater crime de ódio, em vez de você passar 200 mensagens passou para 20? Vamos lutar para que volte ao que era antes”, disse Bolsonaro, que deve parte de seu sucesso aos grupos doe WhatsApp, na sua forma favorita de comunicar neste segundo turno: uma transmissão ao vivo, sem mediação da imprensa nem contraponto do adversário. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO