07.01.2019 | 15h26

Levy com cara de paisagem diante de críticas

Jair Bolsonaro usou Joaquim Levy como exemplo de que as nomeações para bancos públicos foram feitas, segundo ele, livres de qualquer ingerência política. Sem fazer referência diretamente ao fato de Levy ter sido ministro de Dilma Rousseff, Bolsonaro disse que apertou a mão do novo presidente do BNDES pela primeira vez na manhã desta segunda-feira. “Eu perguntei para ele, já na informalidade: ‘E aí, o Brasil vai dar certo?’ E ele respondeu: se não achasse que ia, não estaria aqui”.

Levy ouviu como se não tivesse nada a ver com isso várias críticas à condução da política econômica, inclusive de corrupção e uso político da política de crédito, feitas por Paulo Guedes e pelo próprio Bolsonaro. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO