13.04.2018 | 10h27

Lembrem-se de Dilma e Collor

O cientista político Fernando Abrucio lembra dos casos de Collor e Dilma para alertar quem aposta que a vitória nas urnas será o triunfo de um dos lados. “Dos presidentes mais recentes, aqueles que organizaram seu mandato predominantemente por uma visão segundo a qual ‘o vencedor leva tudo’, foram exatamente os que não conseguiram governar”, diz o professor hoje no Valor.

“O Brasil é plural em termos eleitorais, isto é, tem heterogeneidades econômicas, sociais e políticas relevantes, que impedem a criação de uma maioria que não necessite negociar com outros grupos minoritários, seja no plano político-partidário, seja no plano social.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO