15.08.2018 | 17h55

Lava Jato quer acabar com ‘comitê’ de Lula

Os dias do comitê eleitoral de Lula dentro da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba podem estar contados. Os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato querem que a Justiça proíba Gleisi Hoffmann, presidente do PT, de atuar como advogada do ex-presidente, justamente para evitar que a cela do petista continue a ser utilizada como sala de reuniões para a campanha do partido.

“As visitas não tem por objetivo a defesa judicial do apenado, senão a de possibilitar por parte de Luiz Inácio Lula da Silva, a condução e a intervenção no processo eleitoral de quem materialmente está inelegível, transformando o local onde cumpre pena – a sede da Polícia Federal – , em seu comitê de campanha”, informa o documento. Confira no Blog do Fausto.

 

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO