16.02.2019 | 14h22

Justificativa para a demissão pode ampliar crise

Se o presidente Jair Bolsonaro usar a suspeita de participação em irregularidades no uso de verbas do fundo partidário para justificar a demissão do ministro Gustavo Bebianno poderá aumentar ainda mais a crise dentro do governo. Isso atiraria o seu próprio partido, o PSL, no meio de uma suspeita geral e também abriria a possibilidade de ser obrigado a afastar o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que sofre acusações semelhantes às de Bebianno por supostamente estar envolvido com irregularidades no uso do fundo partidário.

E mesmo que alegue a quebra da relação de confiança do ministro, Bolsonaro foi o primeiro a desmentir publicamente o auxiliar usando o episódio do suposto uso irregular do fundo. O presidente afirmou que o ministro estava mentindo ao dizer que conversara três vezes com ele para provar que não havia crise no governo por causa da suspeita de utilização de candidatas laranjas pelo PSL. /M.M.

 


Mais conteúdo sobre:

Crise Bebianno
VOLTAR PARA O ESTADÃO