16.07.2018 | 19h59

Justiça do Rio coloca Crivella na parede

O “encontro secreto” entre Marcelo Crivella e líderes evangélicos continua tendo repercussão. Nesta segunda-feira, 16, o juiz Rafael Cavalcanti Cruz, da 7.ª Vara de Fazenda Pública do Rio, emitiu liminar determinando que o prefeito e outros servidores públicos estão proibido de beneficiar categorias ou grupos religiosos sob pena de serem afastado do cargo. Segundo o Estadão, o magistrado atendeu um pedido do Ministério Público.

“No caso em exame, as vantagens oferecidas pelo demandado (Crivella) a pastores e líderes de igrejas evangélicas, na reunião intitulada ‘Café da Comunhão’, não foram permitidas por lei, razão por que a conduta imputada ao réu provavelmente ofendeu o princípio da legalidade”, ressaltou o juiz


VOLTAR PARA O ESTADÃO