08.09.2018 | 10h32

‘Jamais podemos transformar vítimas em réus’

Em artigo publicado no Estadão, a colunista Eliane Cantanhêde afirma que a facada contra Jair Bolsonaro “é de extrema gravidade porque atinge uma pessoa, um deputado, o líder nas pesquisas presidenciais e joga a pobre democracia brasileira no perigoso terreno das fake news, do jogo das acusações levianas, recheadas de interesses os mais diversos e danosos”.

Segundo Eliane, o mais importante, neste primeiro momento, é a solidariedade humana com Bolsonaro. “Goste-se ou não das suas ideias e do que projeta caso seja eleito presidente, ele é a vítima”, diz. “Jamais podemos transformar vítimas em réus, como muitas vezes ocorre com mulheres estupradas, espancadas e até mortas. Vítimas são sempre e, simplesmente, vítimas.” / J.F.

VOLTAR PARA O ESTADÃO