24.07.2018 | 20h17

Itamaraty cobra Nicarágua por brasileira assassinada

O Itamaraty emitiu uma nota sobre o assassinato da estudante brasileira Raynéia Gabrielle Lima, na Nicarágua. O órgão cobrou uma resposta rápida das autoridades do país para identificar o autor do disparo. Aproveitou para criticar o uso das forças paramilitares do presidente Daniel Ortega contra manifestantes.

“O governo brasileiro torna a condenar o aprofundamento da repressão, o uso desproporcional e letal da força e o emprego de grupos paramilitares em operações coordenadas pelas equipes de segurança”, diz a nota. “Ao repudiar a perseguição de manifestantes, estudantes e defensores dos direitos humanos, o governo brasileiro volta a instar o governo da Nicarágua a garantir o exercício dos direitos individuais e das liberdades públicas”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO