28.08.2018 | 16h51

Investigação sobre ‘mensalinho do Twitter’ em MG e no PI

O Procurador Regional Eleitoral Auxiliar de Minas Gerais, Bruno Nominato de Oliveira, determinou a abertura de investigação formal, segundo a revista digital Crusoé, para apurar o suposto pagamento a ativistas digitais para promover candidatos do PT e as pautas do partido nas redes sociais — uma iniciativa proibida pela legislação eleitoral.

De acordo com informações do site O Antagonista, o Procurador Regional Eleitoral do Piauí também abriu investigação sobre o caso dos “influenciadores”. Como os ativistas também teriam trabalhado na campanha de Lula, falta agora a Procuradoria-Geral Eleitoral se manifestar. / J.F.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO