30.05.2018 | 06h48

‘Intervenção militar não existe’, diz ministro da Defesa

O ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, se disse incomodado com pedidos feitos por grupos radicais de “intervenção militar já” porque “as Forças Armadas trabalham 100% apoiadas na legalidade, com base na Constituição e sob a autoridade do presidente da República”. “E esse dispositivo, intervenção militar, não existe na Constituição”, afirmou em entrevista a Tânia Monteiro, no Estadão.

Luna e Silva se disse ainda contrariado com a impressão de que os militares poderiam estar insuflando esses grupos. “O caminho de acesso ao poder é pelo voto. É o único caminho.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO