13.09.2018 | 18h19

O custo do apoio a Dilma

Edson Fachin, do STF, autorizou na tarde desta quinta-feira, 13, a abertura de inquérito para investigar suposto esquema de vantagens ilícitas para o PP em troca de apoio a reeleição de Dilma Rousseff à Presidência da República e não agir contra a petista durante o impeachment. De acordo com a Veja, serão investigados o senador Ciro Nogueira (PP-PI), o ex-ministro Edinho Silva (PT), além dos executivos Joesley Batista e Ricardo Saud, do Grupo J&F.

Segundo a Procuradoria-Geral da União, as delações de executivos J&F indicam que houve supostos pagamentos de vantagens ilícitas para Ciro Nogueira em pelo menos duas ocasiões. A PGR havia pedido a abertura do inquérito em dezembro do ano passado.


Mais conteúdo sobre:

Edson FachinDilma RousseffPP
VOLTAR PARA O ESTADÃO