18.03.2018 | 10h32

Indústria leva proposta de simplificação tributária a candidatos

Reduzir de oito para dois o número de impostos cobrados sobre a circulação de bens e serviços está entre as propostas que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresentará aos candidatos às eleições deste ano para simplificar o sistema tributário brasileiro.

Além disso, o Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022 propõe a eliminação da cumulatividade e das distorções na tributação estadual de bens e serviços para evitar conflitos judiciais. Balanço da CNI mostra que, em 2017, havia 130 Ações Diretas de Inconstitucionalidade sobre o Imposto sobre o Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) à espera de julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). A meta é que esse número caia para 40 ações até 2022.

“O sistema tributário brasileiro é oneroso, complexo e muito burocrático aumenta os custos das empresas e cria insegurança jurídica. Isso reduz a competitividade das empresas e desestimula os investimentos no país”, afirma o diretor de Políticas e Estratégia da CNI, José Augusto Fernandes.


Mais conteúdo sobre:

indústriaCNItributosEleições 2018
VOLTAR PARA O ESTADÃO