17.11.2018 | 14h37

Imagem e semelhança

“Ficou claro o que o presidente queria dizer quando pregava para o Itamaraty o fim do que chamava de ‘viés ideológico’. Ele não esclarecia que o viés ideológico a que se referia era o de esquerda. O de direita era desejado”, escreveu Zuenir Ventura no Globo.

O colunista critica a indicação do diplomata Ernesto Araújo para o Ministério das Relações Exteriores e afirma que o futuro ministro se mostra a imagem e semelhança do presidente eleito.


VOLTAR PARA O ESTADÃO