10.01.2019 | 10h34

‘Ignorância não tem ideologia’

“Acabar com referências bibliográficas e flexibilizar a revisão de erros não têm justificativa plausível. A proposta afronta a ciência e abre as portas para inundar livros didáticos com teses do submundo”, escreveu Bruno Boghossian na Folha.

Para o colunista, “ignorância não tem ideologia”. E, por isso, a qualidade da educação continuará presa ao passado enquanto gestores priorizarem guerras improdutivas como a que persegue um “inexistente marxismo cultural”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO