26.11.2018 | 10h32

Ídolo controverso

São recorrentes as citações do presidente eleito, Jair Bolsonaro, ao patrono do Exército Duque de Caxias. No domingo de segundo turno, em seu primeiro discurso como eleito, Bolsonaro disse: “Não sou Caxias, mas sigo o exemplo desse grande herói brasileiro. Vamos pacificar o Brasil e, sob a Constituição e as leis, vamos construir uma grande nação”.

Contudo, o militar que passou à história como herói pacificador, também já foi descrito como genocida, segundo a Folha.


VOLTAR PARA O ESTADÃO