11.10.2018 | 11h00

Hora de ‘rasgar o cheque em branco’

“Depois de questionar sua responsabilidade no caso do capoeirista morto que declarou voto ao PT, e dizer que não tem controle sobre o ‘pessoal que pratica isso’, Jair Bolsonaro mudou o discurso. Pelo Twitter, disse que dispensa o voto de quem ‘pratica violência contra eleitores que não votam nele’. É o mínimo, escreveu Mariliz Pereira Jorge na Folha.

A colunista lembra que Bolsonaro cultiva a divisão que multiplica os episódios de violência. E que essa postura, para um líder, não é o melhor caminho. Ações devem ser tomadas à exaustão, não apenas em posts na internet.


VOLTAR PARA O ESTADÃO