11.10.2018 | 20h11

Haddad segue script contra aborto

Em reunião com o  secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich, Fernando Haddad seguiu o script de outras candidaturas presidenciais petistas e firmou compromisso contra a ampliação do direito ao aborto. “Eu firmei esses compromissos com a CNBB hoje”, disse o candidato em entrevista à rádio CNB. Em 2010, Dilma divulgou uma carta “ao povo de Deus”, onde também se comprometia a “não propor alterações de pontos que tratem da legislação do aborto”.  Lula também já disse ser “pessoalmente contra o aborto” em algumas ocasiões.

Nesta quinta, Bolsonaro assinou compromisso com um grupo católico de trabalhar contra o tema. Na última pesquisa Datafolha sobre o aborto, 59% dos entrevistados defenderam a manutenção da legislação atual. Nas faixas de eleitores em que Haddad lidera nas pesquisas de intenção de voto (até dois salários mínimos e com escolaridade apenas até o ensino fundamental), 68% dos entrevistados (em cada um dos recortes) se posicionaram favoravelmente a prisão de mulheres que abortassem.


Mais conteúdo sobre:

Fernando HaddadabortoCNBB
VOLTAR PARA O ESTADÃO