15.10.2018 | 16h29

Haddad não quer ‘interferência dos EUA’

Fernando Haddad até tem tentado, mas vez ou outra deixa escapar uma declaração que atrapalha a construção de sua imagem como um candidato de centro. Nesta segunda-feira, 15, por exemplo, o petista demonstrou preocupação com a Venezuela. Mas não com a grave crise humanitária, o êxodo de venezuelanos nos países vizinhos ou as denúncias de perseguição política. O que preocupa Haddad é a interferência dos EUA na América Latina.

“Não podemos permitir que os americanos se metam na América do Sul. Se a Venezuela está com problemas, não é a guerra a solução. Temos de chamar a ONU. Chegar na Venezuela com uma solução democrática. Sou contra o militarismo”, disse Haddad. “Não podemos correr o risco de declarar guerra à Venezuela ou permitir a instalação de uma Base dos Estados Unidos no Brasil”, afirmou em entrevista à Rádio Capital.


VOLTAR PARA O ESTADÃO